sábado, 19 de junho de 2010

QUASE IMORTALIDADE

JOSÉ SARAMAGO (Azinhaga, Golegã, 16/11/1922 - Lanzarote, 18/06/2010)

Fala do Velho do Restelo ao Astronauta

Aqui, na Terra, a fome continua,
A miséria, o luto, e outra vez a fome.
.

Acendemos cigarros em fogos de napalme
E dizemos amor sem saber o que seja.
Mas fizemos de ti a prova da riqueza,
E também da pobreza, e da fome outra vez.
E pusemos em ti sei lá bem que desejo
De mais alto que nós, e melhor e mais puro.
.

No jornal, de olhos tensos, soletramos
As vertigens do espaço e maravilhas:
Oceanos salgados que circundam
Ilhas mortas de sede, onde não chove.

.
Mas o mundo, astronauta, é boa mesa
Onde come, brincando, só a fome,
Só a fome, astronauta, só a fome,
E são brinquedos as bombas de napalme.
.......................................José Saramago

http://www.publico.pt/Cultura

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Saramago

http://www.youtube.com/watch?v=Ph6BG30jXpc

2 comentários:

alice disse...

bonita homenagem, joão. obrigada por teres partilhado o texto da hélia correia. adorei. beijinhos.

dahl disse...

O João, como vai em Coimbra? Em Rio tudo bom. Ouvi de Márcio que a nossa antologia já foi lancada. Por falta da antologia quis se perguntar quais poemas meus foram escolhidos alí? Muitos cumprimentos, vais participar neste encontro também?