domingo, 21 de novembro de 2010

DIACRÍTICO

Ainda em Dezembro de 2010, o meu novo livro, intitulado DIACRÍTICO, com prefácio de Albano Martins e editado pela editora Labirinto, sairá do fundo da caverna, para ver os primeiros raios de luz. Dentro de alguns dias voltarei ao assunto. Em baixo, um dos textos do livro.
William Blake
III
.a lâmina arfou sobre a dicção do epinício no flanco disponível da fêmea ungida em sua extremidade viva. alumbrado o sangue esguicha nas mãos acesas. nos esteios nocturnos do estio. e não rastejas ainda no pó sedutor da terra redimida nas esporas do ocidente. a carne sem vida e misericórdia excita-se dobrando o verbo contra o barro. um feixe de ardósias negras alucinando o seu próprio nascimento. agora sabe apenas à coalescência dos líquidos. e há uma flor demasiado hirta. e mulheres alimentando-se em varas espavoridas. e pávidos risos aterrorizantes de animais com cio. e o céu brilha sumptuoso em cabeças de víboras admiravelmente impuras e sublimes. é a sólida candura das onomatopeias em repouso. a carne tornando-se corpo.
.

2 comentários:

...Evellyn... disse...

Adorei esse trecho... Instiga curiosidade...

Um abraço.

João Rasteiro disse...

Obrigado Evellyn por aparecer por aqui - espero mais visitas suas! Mas tudo isto, não deixa de ser apenas "Escritos...".
Bj. de Coimbra,

joão