segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

ROTAS OUTRAS

[Letra para fado de Coimbra. Projecto do qual ainda não poderei falar]



BALADA DA SAUDADE

Senhora cidade minha
Minha cidade amor ausente
Minha cidade amor ausente

Saudade corpo sofrido
Desfolha o corpo cria semente
Desfolha o corpo cria semente

Guitarra coração fechado
Chora o coração vive somente
Chora o coração vive somente

Coimbra mulher vindoira
Sempre mulher sonho presente
Sempre mulher sonho presente.
                                      João Rasteiro

1 comentário:

Colecionadora de Memórias disse...

Por que este sentido de Coimbra... O que tanto lhe move?