quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Desatino

Quero um poema tão real quanto o Colosso de Rodes

O silencio metamorfoseou-se assim de luz:
por um lado, a sílaba da magnólia virgem,
por outro, orquídea azul de cetim genuíno,
espaços de deuses em labirintos fossilizados.
.
.

Poema, morte e vida desejando-se bilingues
de bocas e sexos, a proliferação barroca, vozes
em módulos acesos de vocabulários, graciosas
estátuas escorriam mudas dos cabelos de hélio.
.
.
Língua: por um lado, enxurrada incandescente,
garganta atravessada; por outro, pássaro contíguo.
.
Corpo: também é trovão, temporal de primaveras,
fingimento, verbo, criação (refúgio no tímpano).
.
.

Recriar a língua em seu aguçado silêncio
será sempre desrecriar-se biografia imperfeita
.
do eu, estar desnudo: estátuas, estátuas, poesia,
o eco, tudo o que aniquila a inflorescência da voz.
João Rasteiro
.
Pink Floyd- Comfortably Numb

.
http://fotoseliteratura.blogspot.com/
http://alapidacaodasilaba.blogspot.com/

4 comentários:

Anónimo disse...

A desgraça total...Que idade real é que o autor tem?

João Rasteiro disse...

COMENTÁRIO (MUITO)EXTRAORDINÁRIO, aos comentários:
Para além de me parecer que o/a visitante/leitor(a)nada percebeu do poema, para além disso, como já disse...AUTOR...idade...do autor???Mas o autor tem idade? ou está a referir-se ao homem por detrás do autor?!!!!!!!!!!!!!No século XXI confudir-se as duas coisas!!!Mon dieu!!!!!!!!!!!!!!!
Para todos os visitantes do blog, amigos, e outros que tais, só pelo prazer de ler, aconselho:“O que é um autor?” de Michel Foucault;e aí, entre outras coisas - "O nome do autor não está situado no estado civil dos homens nem na ficção da obra, mas sim na ruptura que instaura um certo grupo de discursos e o seu modo de ser singular" ou ainda;a "Função-autor: não reenvia pura e simplesmente para um indivíduo real, podendo dar lugar a vários "eus" em simultâneo, a vários posições-sujeito
§ «Seria tão falso procurar o autor escrita real como no locutor fictício a função autor efectuam-se na própria cisão – mesma divisão e uma divisão».
Boas leituras e um abraço verdadeiro.

Anónimo disse...

Naturalmente, não sendo a minha área, mas autor não é sinónimo de pessoa que da voz a essa mesma pessoa. F. Pessoa, E. pound e outros, "escreviam numa direcção2 e como pessoas até pensavam por vezes o contrário do que escreviam.
Um abraço,

Marcelo Serra Campos

gabriela rocha martins disse...

se não te houvesse ,Poeta

,apenas na palavra

[ os restos são nossos ]

ABSOLUTA
mente


.
um beijo