quarta-feira, 17 de junho de 2009

A festa da vida

No dia em que José Sócrates apontou como exemplo de um erro (erro grave, um daqueles que demonstram claramente a falta de visão para o futuro de um país) cometido pelo seu Governo nesta legislatura, a ausência de um investimento volumoso na área da cultura (as peripécias nos Teatros de São Carlos, Teatro Nacional D. Maria II ou Museu Nacional de Arte Antiga e agora a extinção vergonhosa de Belgais - independentemente dos erros de Maria João Pires, o seu maior terá sido não ter na década de 90 instalado "Belgais" em Inglaterra, após lhe ter sido solicitado tal projecto pelo príncipe Carlos), Portugal perde mais um dos poucos grandes nomes da cultura portuguesa. O maestro e compositor José Calvário morreu hoje, aos 58 anos, em Oeiras. Fernando Tordo considerou José Calvário "um músico de eleição, um grande talento, um grande orquestrador e excelente compositor", cujo desaparecimento é de "lamentar profundamente".
.
HAIKU
Abri a passagem:
A terra chegou-me
até à garganta.
........João Rasteiro
In, O Búzio de Istambul
.
.........."A festa da vida" - Carlos Mendes - Música: José Calvário