quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Lenda de Castidade

...........................Pina Bausch (1940-2009)
Pina Bausch

Pela primeira vez um descanso seco

o quotidiano amoroso do cansaço, em rodopios

de almas nuas com o fogo entre

as pernas vadias.

.

Uma impulsão arrancada de tendões infinitos

pássaros transversais e invisíveis

explosões que ofuscam o eixo e a têmpera do sol.

.

Os deuses: entranhas caindo abertas sobre vivos

e mortos (o fogo íngreme dos pés).

.

E, por um instante, "falem-me de amor".

.....................................................João Rasteiro

4 comentários:

gabriela rocha martins disse...

meu amigo

surpreende.me o teu silêncio .deixei.te ,após as minhas férias e o meu regresso à Casa Museu ,algumas palavras após ter recebido o Pedro e a Inês .pedi.lhes que te dessem um beijo .deram.te?


recomeçadas as visitas pelos blogues do meu contentamento ,releio.te e deixo




.
um beijo

Luís Costa disse...

Estimado poeta,

sem dúvida um bom poema.

Luís

gabriela rocha martins disse...

(re)leio o teu silêncio
com a confusão do não saber

tudo bem?




.
um beijo

Anónimo disse...

este sim, é um grande cantor e poeta...