quinta-feira, 2 de julho de 2009

"No tempo dividido"

Sophia de Mello Breyner Andresen (nasceu Porto em 06 de Novembro de 1919, e faleceu em Lisboa, a 2 de Julho de 2004). Foi sem dúvida uma das mais importantes e extraordinárias poetas portuguesas. Talvez por isso, acabou por ser a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, em 1999 - o Prémio Camões.
.
A poesia de Sophia de Mello Breyner Andersen é (...) uma das vozes mais nobres da poesia portuguesa do nosso tempo. Entendamos, por sob a música dos seus versos, um apelo generoso, uma comunhão humana, um calor de vida, uma franqueza rude no amor, um clamor irredutível de liberdade – aos quais, como o poeta ensina, devemos erguer-nos sem compromissos nem vacilações.” (Jorge de Sena).
.
Aquele que partiu
.
Aquele que partiu
Precedendo os próprios passos como um jovem morto
Deixou-nos a esperança.
.
Ele não ficou para connosco
Destruir com amargas mãos seu próprio rosto
Intacta é a sua ausência
Como a estátua dum deus
Poupada pelos invasores duma cidade em ruínas
.
Ele não ficou para assistir
À morte da verdade e à vitória do tempo
.
Que ao longe
Na mais longínqua praia
Onde só haja espuma sal e vento
Ele se perca tendo-se cumprido
Segundo a lei do seu próprio pensamento
.
E que ninguém repita o seu nome proibido.
................Sophia de Mello Breyner Andresen
........................Chris Cornell - Billie Jean (Michael Jackson)