quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

"No Centro do Arco"

Só existe o tempo único.
Só existe o deus único.
Só existe a promessa única,
e da sua chama
e das margens da página todos se incendeiam.
Só existe a página única,
o resto fica
em cinzas. Só existem
o continente único, o mar único -
entrando pelas fendas, batendo, rebentando,
correndo de lado a lado.
ROBERT DUNCAN - "Raízes e Ramos"
http://www.english.uiuc.edu/maps/poets/a_f/duncan/duncan.htm
http://epc.buffalo.edu/authors/duncan/

3 comentários:

alice disse...

único, único é o joão :) beijinhos.

bom fim de semana.

Márcio-André disse...

Ainda bem que os comentários não precisam ser únicos.
abraços
M-A

Márcio-André disse...

ótimo, ótimo poema!