terça-feira, 6 de maio de 2008

Sexo e Linguagem


ADÃO e EVA

há um sexo dentro das palavras
.
há um sexo dentro das palavras
o erro do desejo.
saberás que o amor
não começou ainda,
.
às vezes como uma víbora
o corpo só deixa a pele.
João Rasteiro
.
In, "O Reverso do Olhar", CATÁLOGO da Exposição Internacional de Surrealismo Actual - Coimbra, 2008
.
Rita Lee - Amor e Sexo

14 comentários:

Anónimo disse...

O que é surrealismo novo? Um velhinho com 80 anos e bengala?... Rs, rs, rs.

Anónimo disse...

Deve ser, deve ser...Rs, rs,rs.
Nada que oJR não resolva com os seus págios Rs,R,rs, É m post surrealista mais para o Dada.rs,rs,rs

Anónimo disse...

Plágios dadaistas Rs,rs,rs

Anónimo disse...

BRETON foge que anda por aí o JR
Rs,rs,rs

Anónimo disse...

O JR não existe, é uma personagem encenada vezes sem conta noutros JRs... Rs, rs, rs

Anónimo disse...

Existe, existe e diz que é uma espécie de poeta
Rs,rs,rs,É uma mentira andante Rs,rs,rs

Anónimo disse...

Existe e efectuou estudos superiores no âmbito das Literatura Modernas na Universidade de Coimbra. Onde? rs,rs,rs,rs,rs. Uau que lindo.

Anónimo disse...

João, é só para te dar um grande beijinho.

Joana de Sousa Corte-Real Monteiro
Pombal

alice disse...

gostei muito da pele do teu poema, joão. um grande beijinho *

Rasteiro disse...

As "menininhas" ainda vão aparecendo por aqui - um beijinho grande para elas.
E já agora, apetece-me referir a admiração por aqueles (principalmente gente”anónima" que morrem ou desistem pelo cansaço (pelo seu próprio cansaço), sim porque quem cria as suas guerras, terá que combater (!!!) sozinho...eu por mim sou objector de consciência!

gabriela r martins disse...

por isso a POESIA é feminina

e o POETA masculino


respeitando todas as possíveis opções [ surrealistas ou não ]


.
um beijo

Anónimo disse...

Uma "beijoca"
Rs,rs,rs
e vivó surrealismo

Anónimo disse...

O JR não tem de credibilidade cultural ou literária.É tudo uma ilusão naif e completamente falsa. Queanta à guerra, essa, foi V.Exª que a iniciou com a sua língua sempre muito"opinosa" e viperina onde a soberba impera e determina escolhas. Enfim o JR é muitas coisas: poeta, «santinho», maldizente, etc,etc,etc.Não devia ser objector de consciência pois como sabe ela pesa, lá isso pesa e muito. Olhe outra: não seja moralista.

Anónimo disse...

Mas esteja descansado. Por nós acabou. Temos outros gostos. Já quanto ao sentido critico ele será continuará (isso pode acreditar) noutro suporte.Brevemente numa banca perto de si...E muito boa sorte ao nível do trabalho e da consciência