quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Natal I

«NÃO CORTEM O CORDÃO»
.
Não cortem o cordão que liga o corpo à criança do sonho,
o cordão astral à criança aldebarã, não cortem
o sangue, o ouro. A raiz da floração
coalhada com o laço
no centro das madeiras
negras. A criança do retrato
revelada lenta às luzes de quando
se dorme. Como já pensa, como tem unhas de mármore.
Não talhem a placenta por onde o fôlego
do mundo lhe ascende à cabeça.
Linhas cristalográficas atravessando os cornos.
.
A veia que a liga à morte.
Não lhe arranquem o bloco de água abraçada aonde chega
braço a braço. Sufoca.
Mas não desatem o abraço louco.
.
A terra move-a quando se move.
.
Não limpem o sal na boca. Esse objecto asteróide,
não o removam.
A árvore de alabastro que as ribeiras
frisam, deixem-na rasgar-se:
- Das entranhas, entre duas crianças, a que era viva
e a criança do sopro, suba
tanta opulência. O trabalho confuso:
que seja brilhante a púrpura.
Fieiras de enxofre, ramais de quartzo, flúor agreste nas bolsas
pulmonares. Deixem que se espalhem as redes
da respiração desde o caos materno ao sonho da criança
exacerbada,
única.
Herberto Helder - (De «Última Ciência», Assírio & Alvim, 1988;in «O Natal na Voz dos Poetas Madeirenses»,direcção, organização, prefácio e notas deJosé António Gonçalves, Funchal, 1988,Prémio-Galardão de Mérito da Cultura/SRTC/89)
.............................Hino à Alegria - Beethoven

2 comentários:

L.C. disse...

É sempre bom ler o Herberto Helder ( embora, deva dizer, que não é O meu poeta ).
Um belo poema de natal, numa linguagem outra, onde o barroco predomina, mas fascina.
No meu blogue encontra-se a partir de hoje também um poema sobre o Natal: NATAL DO ANJO CAÍDO” num estilo totalmente diferente e sem a genialidade do Herberto, claro. Mas ainda assim é um poema. Se quiser ler...

Beethoven, caro João..: divino! O romantismo titânico alemão, a música Dionísica, como Nietzsche a descrevia.

Um abraço:

L.C.

gabriela rocha martins disse...

ao contrário do LC Herberto é, sem dúvida, UM dos meus poetas
e como este é O MEU POEMA

com Beethoven
deixo.te


.
um beijo