sábado, 20 de dezembro de 2008

NATAL II


Um dia será Natal
.
Um dia na alma do mundo será Natal...
.
Um dia as imagens do ancestral barro colorido
no meio do musgo iludido em sonhos de voracidade
aqueles onde se pressente o rosto da exactidão
conquistarão voz em seu extenso movimento
exigindo verdade e fé e não o oiro e a crua tradição
.
Um dia na alma do mundo será Natal...
.
Um dia imporão a demissão dos actores de ópera bufa
e guiadas por uma cadente e exuberante estrela
ressuscitarão as auroras pelo percurso físico das vozes
depois com os homens lançarão os sete livros às águas
em dádiva pura - Deus estará no céu e o verbo na terra
.
Um dia na alma do mundo será Natal...
.
"Há-de vir
..................um Natal
...................................e será
..............................................o primeiro"
em que o Natal dos homens em seu folclore será verdadeiro.
.
Um dia na alma do mundo será Natal...
Manuel de Cenáculo
...........................Boss AC - Uma carta ao Pai Natal

3 comentários:

L.C. disse...

Pelo seu utópico acto de esperança e linguagem crítica de claridade,
este poema agrada-me muito mais que o anterior Natal I

Boas-festas!

L.C.

gabriela rocha martins disse...

deslumbro um resto de puro encanto
quando me acerco do VERBO


e rendo.me

FELIZ NATAL

.
um beijo

L.C. disse...

" Antero de Quental provavelmente não mudou a mentalidade do povo português, mas está certamente à cabeça da linha de uma mudança (urgente e necessária) que ainda não se efectivou, mas que está já em curso."

Estimado João obrigado pelo seu comentário, concordo consigo.
e penso mesmo que está na hora de, grandes jovens poetas actuais como você
redescobrirem e revalorizarem este grande poeta e prosador, de
acordarem a sua poesia do esquecimento que não merece, de lhe darem o lugar merecido...

Um abraço