segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

SAUDADE(S)


A tumba do poeta - Rik Lina
Fiama Hasse Pais Brandão - (n.15/08/1938-m.19/01/2007)
.
Espaços
Todas as coisas e seres
são dados aos poemas e exigem estar.
Próximas paisagens distantes,
seres presentes.
Entre o aparo e a escrita.
Próxima, não a respiração
mas a presentificação das coisas,
infindos riscos.

.
Nessa parede verde da hera
Nessa parede verde da hera

o teu rosto cada vez ganha mais forma,
entre as mãos de verdura estendidas
aos ventos que as dobram e movem.
.
Quando te vejo na luz ou nessa sombra
estar vago e ser tão próximo,
só tu sendo não sabes onde te vejo,
só eu muda não digo onde te guardo.
Fiama Hasse Pais Brandão
..........................///.....................................
João Aguardela - (n.1969-m.18/01/2009)
...................................SITIADOS - Esta vida de marinheiro

2 comentários:

gabriela rocha martins disse...

saudades tenho eu de um pouco de alegria

hoje estás mórbido ,meu amigo!
esperava.te num regresso cheio de alegria .encontro.te melancólico .foi assim tão triste?



.
um beijo

João Rasteiro disse...

"E alegre se fez triste//como se
chovesse de repente em pleno Agosto".
Por isso amiga, regressei um pouco melancólico, até porque alguns amigos, também por alguns e variados motivos não apareceram.
Bjs.
joão