segunda-feira, 6 de abril de 2009

GALA(N)TE(I)A



.......................RAFAEL (n. 6/04/1483 - m. 6/04/1520) - "Galatea"
XIV
.tal como os fungos dos poços de jerusalém a memória sagrada das tábuas é uma crisálida indecisa que se perdeu para sempre no fundo inóspito do próprio ventre de bunho. e parte larva parte meretriz chegaram os novos seres para talhar as cidades em metálicos e encorpados pulmões de cobre. alguns homens que já só rastejam como as ofídias percorrem as cisternas em noites de lua cheia. o violento delírio de se verem reflectidos nos olhos da água. sob o nenúfar as suas escamas repousarão desinquietas pela última miragem. a outra face do pai que tecia argênteas teias de melancolia. é preciso recordar as prefigurações das trevas para se acolherem as metamorfoses. a benévola carícia. a ressurreição hodierna das crias. o eco colorido.
...........................................João Rasteiro
...........L. Pavaroti, J. Carreras, P. Domingo - "Maria, Mari"

2 comentários:

alice disse...

pulmões de ouro, joão. o das tuas palavras. um grande beijinho.

gabriela rocha martins disse...

o submundo dos répteis ,onde ,porém ,o rastejar não é permitido

certo?

sábias palavras ,as tuas!


.
um beijo